19 3491-3000 contato@jcrnet.com.br Rua Bento Dias, 275, Centro, Capivari
Vacinação contra o sarampo acontece em Capivari

Vacinação contra o sarampo acontece em Capivari

Saúde orienta os munícipes que não tomaram a vacina ao longo da vida, assim como as crianças, a se imunizar contra a doença que se espalha pelo Estado de São Paulo

A Prefeitura de Capivari, por meio da Secretaria de Saúde, está orientando a população a atualizar a caderneta de vacinação, e se imunizar contra o Sarampo, tomando a vacina SCR (que previne as doenças de sarampo, caxumba e rubéola), que é a única maneira de combate ao contágio pela doença.
A vacina é aplicada por meio de injeção subcutânea, e não deve ser tomada por gestantes e pessoas com a imunidade reduzida ou comprometida. Quem teve caso diagnosticado de sarampo, com total certeza do diagnóstico, não precisa tomar a vacina. Todo caso suspeito de sarampo precisa ser avaliado por um médico e notificado imediatamente à Vigilância Epidemiológica.

“É fundamental tomar a vacina, não somente esta contra o sarampo, mas estar sempre em dia com todas as vacinas, pois muitas doenças que já estavam erradicadas só voltam a circular no meio de nós devido a estas falhas na imunização, de pessoas que não procuram o atendimento e fazem o vírus circular”, diz Simoni Pacheco, diretora de Vigilância em Saúde.

QUEM DEVE SE VACINAR
Crianças – 1a. Dose aos 12 meses;
2a. Dose aos 15 meses;
Até os 29 anos – duas doses (para aqueles que nunca tomaram a vacina);
Dos 30 aos 49 anos – dose única (para aqueles que nunca tomaram a vacina).

ONDE SE VACINAR
A vacina é gratuita e está disponível nas unidades de saúde e no CEAMC.
O atendimento está sendo realizado durante a semana das 8h às 16h (exceto no CEAMC) e o munícipe deve procurar o posto de saúde mais próximo com a Carteira de Vacinação em mãos. No CEAMC, a vacinação acontece durante a semana das 7h às 11h30 e das 13h às 16h.

O SARAMPO
O sarampo é transmitido por vírus, uma doença infecciosa aguda e contagiosa, que pode ser transmitida por meio de secreções que são expelidas ao tossir, espirrar ou até mesmo falar.
Estão entre os primeiros sintomas: febre acima de 38,5o., manchas avermelhadas pela pele, que começam pelo rosto e atrás da orelha e em seguida, se espalham pelo corpo. Em média os primeiros sintomas aparecem após 10 ou 12 dias do contato com o vírus.

CASOS CONFIRMADOS NO BRASIL
Até o dia 12 de julho no Brasil foram registrados 426 casos de sarampo confirmados, sendo deste total 350 em São Paulo, 53 no Pará, 11 no Rio de Janeiro, 4 em Minas Gerais, 4 no Amazonas, 3 em Santa Catarina e 1 em Roraima. Dos casos em São Paulo: São Paulo (273), Santos (21), Guarulhos (12), Santo André (10), São Bernardo do Campo (8), São Caetano do Sul (8), Mauá (3), Pindamonhangaba (2), Ribeirão Preto (2), Sorocaba (2) e nove casos distribuídos em Indaiatuba, Itapetininga, Itaquaquecetuba, Mairiporã, Osasco, Rio Grande da Serra, São José dos Campos, Taboão da Serra e Taubaté.

CAPIVARI
Até o momento, a cidade de Capivari não registra casos suspeitos, tampouco confirmados de sarampo, mas para que o vírus não volte a circular é preciso que a população esteja vacinada, principalmente se for viajar para áreas de risco, com até 15 dias de antecedência, tempo necessário para estar imune. Uma pessoa infectada pode transmitir rapidamente a doença a até 18 pessoas.

Fechar Menu